Paisagem sonora: integrações
Projeto com a Yasmin Ialuny, moradora do Minhocão, frequentadora da Kaza Vazia 613.
A Kaza tem recebido a visita assídua de moradores-mirins. Didi, Marcele, Duda e Yasmin são dos que tem repetido as manhãs, ou até os jantares com a Kaza. Didi 5, Marcele 7, Duda 8 e Yasmin 12 anos. Didi é irmão de Marcele. Chega na hora do café da manhã. Faz os alongamentos da capoeira, na sala, com Tales. Os dois irmãos iniciam o dia, antes mesmo do bom dia, dizem: “Pode desenhar?”
Duda é uma kariokinha maneiríssima. Participa a turma da Kaza dos pormenores da vida no Minhokão. Informações dignas de uma moradora muito atenta à vida do Conjunto.
Yasmin é uma moça espertíssima. Tem assumido algumas responsabilidades e tem feito críticas muito construtivas aos moradores da Kaza 613. Segundo ela, todos atrasam muito pra sair.

Da Paisagem Sonora
Yasmin ganhou do Vergara um livro do Manoel. Na Mesa Triangular, ele pediu então que ela escolhesse um poema, para recitá-lo para o público. Ela escolheu esse, que queremos usar para construirmos a Paisagem Sonora.

As árvores quase todas preparadas
para o exílio das cigarras.
Salustiano,um índio guató,me ensinou isso.
E me ensinou mais:Que as cigarras do exílio
são os únicos seres que sabem de cor quando a
noite está coberta de abandono.
Acho que a gente deveria dar mais espaço para
esse tipo de saber.
O saber que tem força de fontes.

Livro: Retrato do artista quando coisa – 4ª edição,São Paulo
Autor: Manoel de Barros

http://www.kazavazia613.blogspot.com/

Anúncios